CURSO ON-LINE     PRÁTICAS DE ESCRITA

"O escrever não tem fim."

Fedro


O curso Práticas de Escrita online vai desenrolar-se na plataforma Zoom e explora algumas técnicas do processo de escrita - das ideias à concretização. Com estímulos diversos e exercícios simples (ou mais elaborados), pretende-se alargar o campo de possibilidades de criação e escrita. Além das aulas online, haverá exercícios e leituras para fazer entre as sessões. Esta oficina online visa fornecer e/ou reforçar as competências dos formandos nas várias etapas do processo de escrita e produção de textos em vários formatos. São no total 4 sessões online, em grupo, com a duração de 2 horas cada. Ao inscrever-se, conte ainda com cerca de 40 minutos de trabalho individual, para exercícios entre as sessões.


SÍNTESE DE CONTEÚDOS:

1. COMO COMEÇAR?

a) Os estímulos do quotidiano como potenciadores no processo inicial da escrita

b) Produção de textos em diversos formatos a partir dessas ferramentas

2. COPIAR EM CONDIÇÕES

a) Copiar os grandes temas da literatura que são três ou quatro

b) Construção de textos em vários formatos por analogia a textos clássicos

3. PENSAR NUMA VOZ, PENSAR EM VÁRIAS VOZES

a) A construção do solilóquio

b) Do solilóquio ao diálogo

4. RESCREVER É ESCREVER

a) Rescrita dos materiais produzidos durante a oficina

b) Seleção de textos e organização da leitura com o público



INSCRIÇÕES ATÉ 31 de Agosto 

Datas:terças-feiras do mês de Setembro (dias 8, 15, 22 e 29)

Duração: 4 semanas

Horário: 19h00 - 21h00

Público-alvo: Jovens e adultos

Pré-requisitos: Material de escrita confortável para os formandos (caderno, computador,

smartphone, tablet, etc.).

Formadora: Cláudia Lucas Chéu


BIOGRAFIA DA FORMADORA:

Cláudia Lucas Chéu nasceu em Portugal, em 1978. Poeta, romancista, contista, dramaturga e argumentista. Frequentou o curso de Línguas e Literaturas Modernas (FCSH) e concluiu o curso de Formação de Atores (ESTC). Tem publicados os textos para cena Poltrona - monólogo para uma mulher; Glória ou como Penélope Morreu de Tédio, pelas edições Bicho-do-Mato/ Teatro Nacional D. Maria II; A Cabeça Muda, pela Cama de Gato Edições; Veneno (Coleção Curtas da Nova Dramaturgia - Memória), Edições Guilhotina, 2015. Em prosa poética, publicou o livro Nojo, (não) edições. E em poesia, o livro Trespasse, Edições Guilhotina, 2014 e Pornographia, Editora Labirinto, 2016. Em 2017, foi publicado o seu livro Ratazanas (poesia), pela Selo Demónio Negro, em São Paulo (Brasil). Publicou, em 2018, o seu primeiro romance Aqueles Que Vão Morrer, Editora Labirinto, e Beber Pela Garrafa (poesia), pela Companhia das Ilhas. Acaba de publicar o seu primeiro livro de contos - A Mulher-bala e outros contos, Editora Labirinto, 2019. Escreve contos às terças-feiras no P3 do jornal Público. É mãe. Vive mal sem caminhadas, Bach e batatas fritas.

Bibliografia

CARVALHO, Mário, Quem Disser o Contrário é porque tem razão, 2015, Porto, Porto Editora.

MANCELOS, João de, 2010, Introdução à Escrita Criativa, Lisboa, Colibri.

McKEE, Robert, Story, 1997, Nova Iorque, Harper Collins.

WOOD, James, A Mecânica da Ficção, 2010, Lisboa, Quetzal.

inscrições