equipa

Albano Jerónimo 

Encenador | Ator 

Frequentou o Curso de Teatro em Formação de Actores da Escola Superior de Teatro e Cinema, em Lisboa. Cofundador da companhia teatronacional21. Em Teatro trabalhou com: Luís Fonseca, Ricardo Gageiro, Fernanda Lapa, Cristina Carvalhal, Diogo Infante, João Mota, Isabel Medina, John Retallack, Tiago Guedes, Nuno Carinhas, Ricardo Pais, Nuno M. Cardoso, Rui Mendes, Beatriz Batarda, Cláudia Lucas Chéu, Nuno Cardoso, Mickael de Oliveira, John Romão, Jorge Andrade, Carlos Pimenta, Carla Maciel, entre outros. Recentemente, foi intérprete em "Quarteto" (Heiner Muller), encenado por Carlos Pimenta, "Pocilga" (Pier Paolo Pasolini), dirigido por John Romão e "Sócrates tem de morrer" e a "Vida de John Smith" (Mickael de Oliveira), encenado por Mickael de Oliveira, Coriolano (Shakespeare), encenado por Nuno Cardoso e "O Falecido Mattia Pascal" (Pirandello) com Jorge Andrade na Mala Voadora. Estreou-se como encenador no Teatro Nacional D.MariaII- Lisboa com "Um Libreto para Ficarem em Casa Seus Anormais" a partir de Rodrigo Garcia e rescrito por Mickael de Oliveira, numa Ópera Tropical e de em seguida com Veneno de Cláudia Lucas Chéu em digressão por vários teatros do país. Em Cinema trabalhou com: Luís Fonseca, José Fonseca e Costa, Raúl Ruiz, Sérgio Graciano, Marco Martins, Francisco Manso, José Farinha, Sandro Aguilar, Pedro Varela, Miguel Gaudêncio, Gonçalo Galvão Telles, Solveig Nordlund, Vicente Alves do Ó, Valeria Sarmiento, Henrique Pina, Christian von Castelberg, Luis Galvão Telles, Jonas Rothlaender, Caca Diegues, Stan Douglas, Ciaran Donnelly, Stephen St.Leger, Tiago Guedes, entre outros. Em televisão participou em várias novelas e séries, onde se destaca a série "Vikings" interpretando Euphemius, com produção da MGM e o History Channel e Sara de Marco Martins pada a RTP1. Nomeado para vários prémios, destacam-se os prémios de melhor actor em "Anestesia" de Pedro Varela no ShortCutz, vencedor do prémio para melhor actor de cinema no Festival de Cinema Euphoria com "Florbela" de Vicente Alves do Ó, vencedor do prémio Sophia de melhor actor secundário em "Linhas de Wellington" de Valéria Sarmiento, nomeado para melhor actor em série no Festival de Televisão de Monte Carlo em "Cidade Despida", nomeado para um Globo de Ouro de teatro com "Menina Júlia" de August Strindberg, entre outros.

Claudia Lucas Chéu 

Encenadora | Dramaturga 

Poeta, romancista, dramaturga e argumentista. Frequentou o curso de Línguas e Literaturas Modernas (FCSH) e concluiu o curso de Formação de Actores (ESTC). Tem publicados os textos para cena Poltrona - monólogo para uma mulher; Glória ou como Penélope Morreu de Tédio; Europa, Ich Liebe Dich; Violência - fetiche do homem bom; Círculo Onanista; Bank, Bank, You ́re Dead, pelas edições Bicho-do-Mato/Teatro Nacional D. Maria II; A Cabeça Muda, pela Cama de Gato Edições; Veneno (Coleção Curtas da Nova Dramaturgia - Memória), Edições Guilhotina, 2015. Em prosa poética, publicou o livro Nojo (2014), (não) edições. E em poesia, o livro Trespasse, Edições Guilhotina, 2014; Pornographia (poesia), Editora Labirinto, 2016. Em 2017, foi publicado o seu livro Ratazanas (poesia), pela Selo Demónio Negro, em S. Paulo (Brasil). Publicou, em 2018, o seu primeiro romance Aqueles Que Vão Morrer, Editora Labirinto; e Beber Pela Garrafa (poesia), pela Companhia das Ilhas, 2018. Lecciona Escrita e Dramaturgia na Escola Superior de Educação de Lisboa. Frequenta actualmente o mestrado em Filosofia (Estética), na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Francisco Leone

Diretor de Produção 

Formado em Produção e Direcção de Cena pela Escola Superior de Música e das Artes do Espectáculo. Concluiu o curso Profissional de Artes e Animação Circense no Chapitô e o Curso de Produção e Marketing do Espectáculo na Restart.Trabalhou com Albano Jerónimo, António Pires, Amélia Bentes, Cláudia Lucas Chéu, Fernando Mora Ramos, John Mowat, John Romão, José Carlos Garcia, Lee Beagley, Nuno Cardoso, Nuno Carinhas, Nuno M. Cardoso, Sofia Neuparth, Ricardo Aibéo entre outros.Em cinema trabalhou com Ivo M. Ferreira, Paulo Rocha e Serge Saguenail.É actualmente director de produção da Oskar & Gaspar onde desenvolve criações de video mapping apresentadas em todo o mundo para vários projectos e marcas de onde destaca o "World Economic Forum" em Davos, "Cannes Lions Festival of Creativity" e o "Singapore Night Festival". É membro da Associação Teatro Nacional21 com Albano Jerónimo e Cláudia Lucas Chéu, entre outros.Recentemente foi um dos alunos selecionados para o mestrado em Fine Arts - Producing na New York Film Academy

Luís Puto 

Ator | Produtor Executivo 

Nasceu em Guimarães, a 31 de julho de 1991.A partir de 2010, colaborou profissionalmente com o grupo Teatro Ensaio (TEATREIA Associação Teatral - Porto), participando em projetos dirigidos por António Durães e Pedro Estorninho. No mesmo ano, ingressou na Escola Superior de Música, Arte e Espetáculo do Porto, na licenciatura de Teatro, variante Interpretação, que terminou em 2013. Aqui trabalhou com António Durães, Inês Lua, Geoff Beale, Luís Varela, Nuno M. Cardoso, Carlos J. Pessoa, Ana Luena, Nuno Preto, Fernando Mora Ramos, João Pedro Vaz, entre outros. No ano de 2013 fez parte do elenco de "Rosencrantz & Guildenstern estão Mortos", espetáculo de Marco Martins, Arena Ensemble. Ainda em 2013 ingressou na companhia ISO Theatre, um projeto da UTE Acadamie pelo Teatro Nacional de S. João. Desde então com esta companhia tem feito residências artísticas e apresentações que passam desde a Alemanha,Italia, Bulgaria, Grécia, Aústria. Em setembro de 2013, começou a colaborar com o Teatro Bruto até janeiro de 2015, onde desempenhou funções como ator, assistente de encenação e produtor executivo. Colaborou em 2014, como produtor executivo com criadores como Solange Freitas e Catarina Vieira , António MV e Cátia Pinheiro. Em março de 2015 é criador e autor da instalação-video "não me obrigues a despir-te". Entre Março de 2015 e Maio de 2016, colaborou, como produtor executivo, com a empresa OSKAR & GASPAR, nas produções de Video Mapping promovidas pelo Turismo de Lisboa, EGEAC e Câmara Municipal de Lisboa. No final de agosto de 2016 começa a colaborar com os Artistas Unidos, nos departamentos de assessoria de imprensa e tesouraria até fevereiro de 2017 Desde Março de 2017 colabora com a companhia teatronacional21 como produtor executivo e ator.

Rui Monteiro

Diretor Técnico | Desenhador de Luz

Nasce em Braga,1988. Conclui, em 2008, o curso de Luz e Som na ACE - Escola de Artes. Neste momento está a trabalhar com o encenador Robert Wilson em projectos por vários países da Europa. Em 2014, foi participante no Watermill Center Summer Program, em Nova Iorque, juntamente com artistas de todo o mundo entre os quais se destacam:Jim Jarmusch e Dimitris Papaioannou. Enquanto desenhador de luz trabalhou com encenadores como: Nuno M. Cardoso, António Júlio, Ana Luena, Cláudia Lucas Chéu, Marta Lapa, Lígia Roque, Pedro Filipe Marques, Daniel Pinto, Luciano Amarelo, Ricardo Alves, João de Castro, João Paulo Costa, António Capelo, Joana Providência, Sara Barbosa, David Marques, Mickael de Oliveira entre outros. Durante os seus 6 anos de experiência profissional já trabalhou como técnico para companhias e encenadores como Teatro Meridional; Mala Voadora; O Bando; Assédio; As boas Raparigas; Peter Brook; Pina Bausch; Peeping Tom; Teatro do Frio; Nuno Pino Custódio; Tiago Guedes; Nuno Carinhas; Nuno Cardoso; Miguel Cabral, Rui Horta; Beatriz Batarda, entre outros. Fez assistências de iluminação para os desenhadores de luz A.J. Weissbard, John Torres, Nuno Meira, José Nuno Lima e Mário Bessa. Fundador da empresa de iluminação "Visualight" até ao ano de 2010. É professor de iluminação na ACE- Escola de Artes. Deu formações na área de design de iluminação (Teatro Faialense,espaço Bruto).