OFICINA DE POESIA

os primeiros versos pela mão de poetas portugueses contemporâneos


Partindo da leitura e análise de alguns poemas de poetas portugueses

contemporâneos (Herberto Helder, Alberto Pimenta, Vasco Gato, Margarida

Vale de Gato, entre outros), pretende-se ensaiar a escrita de poesia. Escrever

os primeiros versos, os primeiros poemas. Chamo-lhe oficina de poesia, porque

o poeta é viatura e mecânico.

PROGRAMA

1. Aprender a ler;

2. Musicalidade e forma; o som das palavras e dos versos; o ritmo; o silêncio.

3. Zonas e estímulos; as figuras de estilo

4. Escrever poesia; atentos ao eu e ao mundo.


Datas: todas as quartas-feiras do mês de Julho

Duração: 4 semanas

Horário: 18h30 - 20h30

Público-alvo: Jovens e adultos

Pré-requisitos: Material de escrita confortável para os formandos (caderno,

computador, smartphone, tablet, etc.).

Formadora: Cláudia Lucas Chéu

Preço: € 100 (10% de desconto para estudantes)

.

BIOGRAFIA DA FORMADORA

Cláudia Lucas Chéu nasceu em Portugal, em 1978. Poeta, romancista,
contista, dramaturga e argumentista. Frequentou o curso de Línguas e
Literaturas Modernas (FCSH) e concluiu o curso de Formação de Atores
(ESTC). Tem publicados os textos para cena Poltrona - monólogo para uma
mulher; Glória ou como Penélope Morreu de Tédio, pelas edições Bicho-do-
Mato/ Teatro Nacional D. Maria II; A Cabeça Muda, pela Cama de Gato
Edições; Veneno (Coleção Curtas da Nova Dramaturgia - Memória), Edições
Guilhotina, 2015. Em prosa poética, publicou o livro Nojo, (não) edições. E em

poesia, o livro Trespasse, Edições Guilhotina, 2014 e Pornographia, Editora
Labirinto, 2016. Em 2017, foi publicado o seu livro Ratazanas (poesia), pela
Selo Demónio Negro, em São Paulo (Brasil). Publicou, em 2018, o seu primeiro
romance Aqueles Que Vão Morrer, Editora Labirinto, e Beber Pela
Garrafa (poesia), pela Companhia das Ilhas. Publicou em 2019, o seu primeiro
livro de contos - A Mulher-bala e outros contos, da Editora Labirinto. Acaba de
lançar o seu primeiro livro de poesia confessional, Confissão, Companhia das
Ilhas, 2020. Escreve contos semanalmente no P3 do jornal Público e crónicas
para a Comunidade Cultura e Arte. Deu aulas de escrita e dramaturgia na
Escola Superior de Educação de Lisboa

.

INSCRIÇÕES